MATEUS 20, 20-23 (415)

Texto bíblico diário comentado (415)

Irmãos e irmãs,

Participemos da leitura e reflexão diária da Palavra de Deus. Cabe-nos honrar o sofrimento de Jesus cumprindo nossa parte, buscando a justiça e a santidade.

Mateus 20,20-23 – Pedido da mãe dos filhos de Zebedeu – Então a mãe dos filhos de Zebedeu, juntamente com os filhos, dirigiu-se a Ele, prostrando-se, para fazer-lhe um pedido. Ele perguntou: "Que queres?" Ao que ela respondeu: "Dize que estes meus dois filhos se assentem um à tua direita e o outro à tua esquerda, no teu Reino". Jesus, respondendo, disse: "Não sabeis o que pedis. Podeis beber o cálice que hei de beber?" Eles responderam: "Podemos". Então lhes disse: "Sim, bebereis de meu cálice. Todavia, sentar à minha direita e à minha esquerda, não cabe a mim concedê-lo; mas é para aqueles aos quais meu Pai o destinou". Palavra da Salvação!

Comentário: A família de Zebedeu, representada pela mãe, e seus filhos Tiago e João, apresenta os próprios interesses a Jesus, relativos a posições de destaques no Reino que achavam que Ele teria, como recompensa pelos trabalhos que vinham exercendo: "Dize que estes meus dois filhos se assentem um à tua direita e o outro à tua esquerda, no teu Reino".

O assunto certamente não nos é estranho, já que sempre buscamos melhores posições na sociedade. Mas precisamos estar atentos quanto a uma ambição propagada por uma sociedade injusta, passando de pais para filhos. O que não está de acordo com o projeto de Deus, que busca uma sociedade nova, fundada na justiça, na qual maior é aquele que serve.

Jesus era amigo da família de Zebedeu havia muito tempo, de onde saíram os apóstolos Tiago e João. Porém, eles ainda não haviam assimilado o tipo de Reino espiritual, de amor, serviço e doação, pregado por Jesus. Estavam presos à interpretação que compreendia o Reino messiânico como de domínio na terra, com manifestação imediata.

A resposta de Jesus chamou a atenção para os sofrimentos que eles iriam passar com testemunho de suas vidas: "Não sabeis o que pedis. Podeis beber o cálice que hei de beber?". A resposta deles foi afirmativa: "Podemos". Eles realmente iriam sofrer muito em suas vidas em defesa do Reino: "Sim, bebereis de meu cálice".

Realmente eles tiveram uma atuação destacada entre os apóstolos, participando do cálice referido por Jesus: Tiago, filho de Zebedeu, foi morto por Herodes Agripa, por volta do 44 dC (cf At 12,2). Quanto a João, seu irmão, o evangelista, se não sofreu pessoalmente o martírio, honrou o seu mestre Jesus com sofrimentos, flagelos e lutas, durante toda a sua vida.

A missão de Jesus na terra, porém, não era de distribuir recompensas passageiras aos homens, mas de sofrer para salvá-los: "Sentar à minha direita e à minha esquerda, não cabe a mim concedê-lo". Cabe-nos agora também honrar o seu sofrimento e doação da própria vida, cumprindo nossa parte, buscando a justiça e a santidade.

Um forte abraço para todos

Fraternalmente,

Severino Alves

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Nenhum vírus encontrado nessa mensagem.

Verificado por AVG - www.avgbrasil.com.br

Versão: 2013.0.2793 / Banco de dados

Acesso Restrito