MATEUS 19, 16-232 (410)

Texto bíblico diário comentado (410)

Irmãos e irmãs,

Participemos da leitura e reflexão diária da Palavra de Deus. Em qual situação social, a pobreza e a simplicidade de espírito, tão necessárias às boas relações humanas, nos conduzem à salvação.

Mateus 19,16–22 - O moço rico - Aí alguém se aproximou dele e disse: "Mestre, que farei de bom para ter a vida eterna?" Respondeu: "Por que me perguntas sobre o que é bom? O Bom é um só. Mas se queres entrar para a Vida, guarda os mandamentos". Ele respondeu-lhe: "Quais?" Jesus respondeu: "Estes: Não matarás, não adulterarás, não roubarás, não levantarás falso testemunho; honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo". Disse-lhe então o moço: "Tudo isso tenho guardado. Que me falta ainda?" Jesus lhe respondeu: "Se queres ser perfeito, vai, vende o que possuis e dá aos pobres, e terás um tesouro nos céus. Depois, vem e segue-me". O moço, ouvindo essa palavra, saiu pesaroso, pois era possuidor de muitos bens. Palavra da Salvação!

Comentário: Jesus no seu diálogo com o jovem rico lhe faz ver que a obediência aos mandamentos é o caminho certo para a salvação: "Se queres entrar para a Vida, guarda os mandamentos". O jovem, mesmo conhecendo a Lei, questiona: "Quais?". Com essa pergunta parece esperar de Jesus uma orientação nova.

Ao responder, Jesus não faz referência aos três primeiros mandamentos, que tratam especificamente da nossa relação com Deus: Amar a Deus sobre todas as coisas; Não invocar o Santo Nome de Deus em vão; e Guardar o dia do Senhor – anteriormente o sábado, atualmente o domingo, em virtude da Ressurreição de Cristo ter acontecido naquele dia.

Jesus responde: "Não matarás, não adulterarás, não roubarás, não levantarás falso testemunho; honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo". Com essa resposta Jesus nos ensina que, mesmo que precisemos amar a Deus sobre tudo, profundamente e em primeiro lugar, não podemos deixar de estar preocupados com os nossos irmãos.

Após a afirmação do jovem de que já vinha guardando aqueles mandamentos, Jesus chama a atenção para algo interessante: "Se queres ser perfeito, vai, vende o que possuis e dá aos pobres, e terás um tesouro nos céus. Depois, vem e segue-me". Na realidade Jesus não institui aqui uma categoria de cristãos superiores. Pois todos são chamados à perfeição, à santidade. Mas essa perfeição se assenta na Lei do Amor.

Portanto devemos fazer mais, especialmente pelos irmãos mais carentes, para que a justiça se faça. Amar os pobres, procurá-los, visitá-los, ajudá-los, buscar diminuir seus sofrimentos, não fazer acepção de pessoas. Tudo isso são boas obras que imitam as ações de Jesus Cristo, já que Ele se cercou de pobres e infelizes, preocupando-se com eles e os ajudando.

Ainda que alguém seja rico, pode praticar a pobreza de diversas formas. No caso de alguém não ser rico nem pobre, não podendo assim praticar a pobreza do rico nem do esmoler, pode oferecer a Deus e aos irmãos o que lhe seja possível, especialmente a pobreza e a simplicidade de espírito, muito importantes nas relações humanas. Assim estaremos no caminho da salvação.

Um forte abraço para todos

Fraternalmente,

Severino Alves

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Acesso Restrito