MATEUS 16,21-23 (395)

Texto bíblico diário comentado (395)

Irmãos e irmãs,

Participemos da leitura e reflexão diária da Palavra de Deus. Toda vez que formos tentados ao pecado, tentemos lutar contra as sugestões recebidas.

Mateus 16,21-23 – Primeiro anúncio da paixão – A partir dessa época, Jesus começou a mostrar aos seus discípulos ser necessário que fosse a Jerusalém e sofresse muito por parte dos anciãos, dos chefes dos sacerdotes e dos escribas, e que fosse morto e ressurgisse ao terceiro dia. Pedro, tomando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: "Deus não o permita, Senhor! Isso jamais te acontecerá!" Ele, porém, voltando-se para Pedro, disse: "Afasta-te de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas as dos homens!" Palavra da Salvação!

Comentário: Nos versículos anteriores a este texto, Jesus acabara de ouvir dos seus apóstolos a primeira profissão de fé, expressando Sua Messianidade, quando responderam à pergunta: "E vós, quem dizeis que Eu Sou?" Simão Pedro, respondendo, disse: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo". Ao que Jesus respondeu: "Bem aventurado és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi carne ou sangue que te revelaram isso, e sim meu Pai que está nos céus".

Jesus faz o primeiro anúncio de Sua paixão; ao papel glorioso do Messias acrescenta o papel doloroso do Servo sofredor. Com a afirmação de Jesus: "É necessário que Jesus sofra muito por parte dos anciãos, dos chefes dos sacerdotes e dos escribas(...)", nota-se que a culpa pela condenação de Jesus não é atribuída pelos evangelistas ao povo judeu, mas a seus chefes. Assim, Jesus começa a preparar a fé dos discípulos para a crise próxima da sua morte e da sua ressurreição.

Como são diferentes os desígnios de Deus das opiniões dos homens. Jesus precisa passar pelo que Sua paixão exigirá. É uma ação divina de amor. Pedro mostra-se contrário à estrada que o Messias deve trilhar: "Deus não o permita, Senhor! Isso jamais te acontecerá!" e assim, passa a ser "pedra de tropeço".

Pedro torna-se, inconscientemente, favorecedor do inimigo da salvação. A reação de Jesus é imediata e dura: "Afasta-te de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas as dos homens!"

Na realidade Simão Pedro não tinha consciência da importância e necessidade da paixão de Cristo. A sua ação poderia ser de qualquer homem que tenha profunda amizade por outro e não quer que nenhum mal lhe aconteça. Porém, suas palavras davam ensejo a tropeços à missão salvadora, por isso as palavras firmes de Jesus: "Afasta-te de mim, Satanás!

Cabe uma pergunta: Essas palavras eram dirigidas a Pedro? Podemos dizer que a afirmação de Jesus tinha um endereço claro: O demônio, que usava de suas artimanhas para enganar e utilizar-se de Pedro. Quem nos dera pudéssemos reagir forte e fervorosamente todo instante que somos tentados e pudéssemos dizer como Jesus: Afasta-te de mim, Satanás! Pois és pedra de tropeço para minha salvação. Vamos tentar?

Um forte abraço para todos.

Fraternalmente,

Severino Alves

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

ESPAÇO DE EVANGELIZAÇÃO

biblia

Visitantes On-Line

Nós temos 299 visitantes e 1 membro online

Contador de Visitas

01887757

Acesso Restrito