CRISTO VIVE e TE QUER VIVO!

Cristo Vive e te quer vivo!

 

2019 JMJ DIOCESE

 

 

A Juventude de nossa Diocese tem realizado nestes últimos dias (20 a 26 de outubro) uma grande missão em todas as Paróquias. O Projeto IDE, plano trienal (2018-2020) de evangelização da juventude para a Igreja do Brasil tem iluminado as linhas de ação para esse bonito trabalho que teve início em 2018, como fruto do Ano Pastoral da Juventude.

Os jovens, a partir de um encontro pessoal com Jesus se sentiram chamados a responder-Lhe. O Papa Francisco na Exortação Apostólica Pós Sinodal Cristo Vive nos recorda: “algo parecido aconteceu com o profeta Jeremias, chamado a despertar o seu povo quando era ainda muito jovem. Temeroso, disse: ‘Ah! Senhor Deus, eu não sei falar, pois ainda sou um jovem’ (Jr 1, 6). Mas o Senhor pediu-lhe para não falar assim, acrescentando: ‘Não terás medo diante deles, pois Eu estou contigo para te livrar’ (Jr 1, 8). A entrega do profeta Jeremias à sua missão mostra o que é possível fazer-se, se se unem o frescor da juventude e a força de Deus” (CV 10).

O Setor Diocesano da Juventude como estrutura de acompanhamento em todas as esferas (Diocese, Foranias, Paróquias, Comunidades, Expressões Juvenis), tem articulado essa dimensão missionário-evangelizadora, despertando o potencial que existe em cada jovem, acreditando e dando oportunidade para que assumam esta tarefa dada pelo próprio Jesus, tudo isso coordenado com muita proximidade por nosso Bispo Diocesano Dom Dulcênio Fontes de Matos, que afirma com carinho e entusiasmo: “Uma Igreja sem jovens é como um jardim sem flores”.

A partir de uma sugestão de programação lançada pelas expressões juvenis representadas na comissão diocesana, cada Paróquia desenvolveu suas atividades contemplando, além dos momentos de evangelização, missões na dimensão sócio-transformadora, da espiritualidade e da formação. Quantas iniciativas brilhantes! Vimos esses dias jovens promovendo aulas de maneira gratuita para estudantes que vão realizar o ENEM, jovens visitando hospitais e escolas, casas e condomínios, estabelecimentos comerciais, rezando nas praças e ruas levando a palavra de Deus aos doentes, aos presos, promovendo sessões de cinema com mensagens edificantes para crianças e adolescentes, competições desportivas, festivais de arte… Sem contar a movimentação nas redes sociais que estão sendo cheias de Deus, de fraternidade, de compromisso. Bendito seja Deus!

Sobre essas iniciativas nos fala o Santo Padre: “confio na capacidade dos próprios jovens, que sabem encontrar os caminhos atraentes para convidar e sabem também evangelizar nas redes sociais com mensagens, canções, vídeos e outras intervenções. Devemos apenas estimular os jovens e dar-lhes liberdade de ação, para que se entusiasmem com a missão nos ambientes juvenis. O primeiro anúncio pode despertar uma profunda experiência de fé no meio dum retiro de conversão, numa conversa no bar, num recreio da Faculdade, ou qualquer outro dos insondáveis caminhos de Deus. O mais importante, porém, é que cada jovem ouse semear o primeiro anúncio na terra fértil que é o coração de outro jovem” (CV 210).

O que mais nos chama atenção em todos esses projetos é a ação do Espírito Santo que inspira os jovens a privilegiarem a linguagem da proximidade, do amor desinteressado, relacional, que toca o coração, atinge a vida das pessoas… Eles usam a linguagem do amor, a linguagem daqueles que apesar de suas limitações e fraquezas, se esforçam para viver coerentemente a sua fé (cf. CV 211).

Não podemos deixar que o mundo nos cale. Queremos falar de Jesus e anunciá-lO em toda parte, comunicar a fé que Ele nos deu (cf. ICo 9,16). No entanto, não obstante a importância das palavras, o maior anúncio é a própria vida! O testemunho do Evangelho se dá de forma muito mais eloquente com o exemplo do que com a voz. E é precisamente o testemunho de tantos jovens em toda parte da Diocese de Campina Grande que tem levantado uma geração cada vez mais decidida por Jesus, em dar a vida por Aquele que morreu por nós.

A Semana Missionária da Juventude vai encerrar, mas a missão não pode parar. A Pastoral Juvenil deve ser sempre uma pastoral missionária. E para onde Jesus nos manda? O Papa Francisco responde: “Não há fronteiras, não há limites: envia-nos a todas as pessoas. O Evangelho é para todos, e não apenas para alguns. Não é apenas para aqueles que parecem a nossos olhos mais próximos, mais abertos, mais acolhedores. É para todas as pessoas. Não tenhais medo de ir e levar Cristo a todos os ambientes, até às periferias existenciais, incluindo quem parece mais distante, mais indiferente. O Senhor procura a todos, quer que todos sintam o calor da sua misericórdia e do seu amor. E convida-nos a levar, sem medo, o anúncio missionário aos locais onde nos encontrarmos e às pessoas com quem convivermos: no bairro, no estudo, no desporto, nas saídas com os amigos, no voluntariado ou no emprego, é sempre bom e oportuno partilhar a alegria do Evangelho. É assim que o Senhor Se vai aproximando de todos; e pensou em vós, jovens, como seus instrumentos para irradiar luz e esperança, porque quer contar com a vossa coragem, frescor e entusiasmo (CV 177)”.

Os frutos que Deus fará crescer serão colhidos em breve pelos jovens que partiram em missão, por aqueles que receberam o anúncio e abriram o coração, pelas comunidades que estiveram em comunhão e por toda nossa Igreja Diocesana: “Os jovens enriquecem-se muito e aprendem a olhar mais além da sua família e do seu grupo, começam a compreender a vida numa perspectiva mais ampla. Ao mesmo tempo reforçam-se a sua fé e o seu sentido de pertença à Igreja” (CV 240). A renovação da experiência de fé de muitos e os projetos vocacionais de tantos outros devem ser acompanhados com proximidade pelos pastores.

Celebrando tudo que Deus tem realizado nas nossas vidas, especialmente nos jovens de nossa Diocese, vamos nos encontrar no próximo Domingo, dia 27 de outubro, no Clube Campestre para o Dia Nacional da Juventude, em torno do nosso pastor, para, “anunciar a todos os jovens, independentemente das circunstâncias em que se encontrem, o mais importante, as coisas primeiras, aquilo que nunca se deveria silenciar, um anúncio que inclui três grandes verdades que todos nós precisamos escutar sempre de novo:

Deus te ama! Cristo te salva! Ele vive!” (CV 111).

 

 

 

Padre Rodolfo Figueiroa Lucena

Coordenador Diocesano da Juventude

2019 JMJ DIOCESE 02

Fonte: www.diocesecg.org 

Acesso Restrito