A D V E N T O

“Esperando o Senhor que se aproxima”

 

coroa Advento2

 

 

(Dom Bruno Carneiro Lira, OSB – Vigário paroquial da paróquia de Nossa Senhora de Fátima de Boa Viagem)

A Igreja vive na espera definitiva do seu Senhor. Em toda Missa, pedimos que Ele venha para estar conosco. Logo após o sacerdote consagrar o pão e o vinho no Corpo e Sangue de Cristo, ele faz uma aclamação solene com a seguinte expressão: “Eis o Mistério da fé”. Todos respondem: “Anunciamos, Senhor, a vossa Morte e proclamamos a vossa Ressurreição, vinde Senhor Jesus”.

Apesar dessa vigilância constante que devemos ter com relação à vinda do Senhor, a Igreja, logo no início do Ano Litúrgico, dedica um tempo determinado para que se aprofunde sobre as suas vindas, o TEMPO DO ADVENTO, cujo vocábulo quer dizer vinda. A tradição dos Padres da Igreja, sempre ensinou que há três vindas de Cristo, pois Ele veio, vem e virá. São estas três que somos chamados a meditar, aprofundar e vivenciar no precioso tempo do Advento que possui quatro domingos, mas nem sempre quatro semanas completas, como acontecerá neste ano de 2018 em que a segunda-feira da quarta semana já é a Vigília (véspera do Natal do Senhor), sendo assim teremos, somente, três semanas completas, pois na parte da tarde da segunda-feira já se prepara, solenemente, a Natividade do Filho de Deus, nosso Redentor.

Portanto, Jesus veio na plenitude dos tempos, há 2018 anos; vem, cotidianamente, através dos Sacramentos, na Palavra proclamada, na pessoa do sacerdote, no próximo, no pobre, no enfermo, no preso, nos excluídos, naqueles que passam tribulação, pois como Ele mesmo disse no sermão da Montanha que se inicia com as Bem-Aventuranças: “Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados” (Mt 5,4). E virá, no final dos tempos para julgar os vivos e os mortos e entregar um Reino de Paz e Justiça ao seu Pai. Tal Reino já está presente, em semente, nas nossas vidas, mas será pleno com a sua volta, por isso devemos vigiar sem cessar, na oração, na penitência e confessando os nossos pecados sempre que haja uma real necessidade.

 

Este ano, o da letra C no Lecionário Dominical, é São Lucas que nos acompanhará na nossa catequese espiritual. Vale lembrar que o Tempo do Advento possui duas partes bem definidas, uma primeira que vai do Primeiro Domingo até o dia 16.12, inclusive, esta, nós chamamos de Advento Escatológico, pois a preocupação maior é em preparar a segunda vinda, cuja temática da vigilância já aparece no final dos domingo do Tempo Comum e se estende até o dia indicado acima. O Evangelho do Primeiro Domingo sempre nos convoca para a meditação das realidades apocalípticas que precederão a vinda do Senhor glorioso.

         Se vigiarmos bem, não teremos o que temer, pois o momento não é importante, mas sim o modo como estou me preparando para este encontro de amor com o Senhor vitorioso e, Ele não vai nos perguntar sobre nossos bens materiais e culturais, mas sim, o modo como praticamos o Evangelho, só este aspecto tem valor de vida eterna. Nesta parte, é São João Batista que nos aponta a maneira para uma vigilância mais perfeita. Devemos preparar os caminhos do Senhor no nosso EU interior, sempre em função do outro, o próximo.

A segunda parte desse tempo, que se chama de Advento Histórico, deseja preparar mais intensamente a celebração do Natal do Senhor, que estamos para atualizar no HOJE litúrgico. Também se diz Semana Santa do Natal que começa no dia: 17.12 e vai até o meio-dia do dia 24.12. Nesse período temos uma liturgia especial em que aparecem as figuras centrais da Virgem Maria e São José, com Evangelhos para cada dia, que seguem uma cronologia: anúncio de João Batista, anúncio de Nosso Senhor Jesus Cristo, Visita de Maria à Isabel, Canto do Magnificat, nascimento de São João Batista, canto do Benedictus e, finalmente, o nascimento do Senhor.

Vivamos, portanto, esta espera de nosso Redentor na vigilância e alegria, pois ela está próxima e vem trazendo grandes tesouros que se identificam pelo perdão que nos levará a tão sonhada, mas não utópica fraternidade universal e, com o salmista poderemos cantar: “Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao senhor Deus, ó terra inteira! Cantai e bendizei seu Santo Nome. Dia após dia anunciai a sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações e entre os povos do universo os seus prodígios!

O céu se rejubile e exulte a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas e as matas. Na presença do Senhor, pois ele vem, porque vem para julgar a terra inteira. Governará o mundo todocom justiça, e os povos julgará com lealdade” (Sl 95)[1].

Dominus dixit ad me, Filius meus est tu, ego hodie genui te! UM SANTO NATAL PARA TODOS QUE NOS LEEM!

 FONTE : PORTAL DA CNBB NE 2

Acesso Restrito