MATEUS 5,43 - 48 (440)

Texto bíblico comentado (440)

Irmãos e irmãs,

Participemos da leitura e reflexão da Palavra de Deus. Jesus nos ensina que "Devemos ser perfeitos como o nosso Pai celeste é perfeito".

Mateus 5, 43 – 48 – Amar os inimigos - Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; desse modo vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos Céus, porque Ele faz nascer o seu sol igualmente sobre maus e bons e cair a chuva sobre justos e injustos. Com efeito, se amais aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também os publicanos a mesma coisa? E se saudais apenas os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem também os gentios a mesma coisa? Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito. Palavra da Salvação!

Comentário: Quando Jesus nos ensina a chegar à perfeição do amor lembra o que era corrente entre os antigos: "Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Na realidade não existe um mandamento na Antiga Lei sobre odiar inimigos, isto acontecia devido à compreensão errônea dos Israelitas de que o amor devia ser dado apenas ao povo judeu; os demais povos pagãos, considerados idólatras, eram pecadores e não mereciam nenhuma consideração (Eclo.12,4-7). Assim, a exigência maior de 'amar o próximo como a ti mesmo' (Lv.19,18), era sempre desprezada.

Jesus vem esclarecer e aperfeiçoar essa interpretação apresentando a universalização do amor cristão: "Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem". Com certeza Jesus compreendia as dificuldades práticas dessa orientação; mas sabia que o cumprimento desse mandamento, longe de ser utopia, é a chave para a solução de muitos dos nossos problemas.

Para o cristão a relação entre irmãos não pode conter a ideia de inimigos: "Com efeito, se amais aos que vos amam, que recompensa tendes? A orientação e o modelo de nosso amor para com nossos irmãos está em Deus que ama a todos indistintamente: "Desse modo vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos Céus". E isto poderá levar a uma sintonia perfeita de filhos com o Pai e entre nós irmãos, o que certamente contribuirá muito para a nossa santificação.

A pergunta prática que devemos fazer é: "Como começar uma ação de amar os inimigos"? Exercer o perdão já é um grande passo, pois é impossível chegarmos a amar, se não chegarmos a perdoar. E não pensemos que a busca do perdão trará esquecimento do mal recebido; a expressão: 'perdoo mais não esqueço', não pode ser mudada, pois o fato em si está gravado na memória.

Jesus afirma ainda que: "Devemos ser perfeitos como o nosso Pai celeste é perfeito". Aqui nos reporta ao dito em Lv 19,2: "Sede Santos, porque Eu, o Senhor Vosso Deus, Sou Santo". Este é o modelo a imitar. Que o amor, derramado em nossos corações pelo Espírito Santo de Deus, seja buscado e irradiado entre todos nós, irmãos, de forma universal. E que a Santidade seja nosso objetivo maior.

Um forte abraço para todos,

Fraternalmente,

Severino Alves

Acesso Restrito