Mateus 5,20-26 (435)

Texto bíblico comentado (435)

Irmãos e irmãs,

Participemos da leitura e reflexão da Palavra de Deus. O nosso sucesso espiritual dependerá de ações verdadeiramente cristãs.

Mateus 5, 20 – 26 – A nova justiça é superior à antiga - Com efeito, Eu vos asseguro que se a vossa justiça não ultrapassar a dos escribas e a dos fariseus, não entrareis no Reino dos Céus. Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; aquele que matar terá de responder no tribunal. Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, terá de responder no tribunal; aquele que chamar ao seu irmão 'Cretino!' estará sujeito ao julgamento no Sinédrio; aquele que lhe chamar 'renegado' terá de responder na geena de fogo.

Portanto, se estiveres para trazer a tua oferta ao altar e ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta ali diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e depois virás apresentar tua oferta. Assume logo uma atitude conciliadora com o teu adversário, enquanto estás com ele no caminho, para não acontecer que o adversário te entregue ao juiz e o juiz ao guarda e, assim, sejas lançado na prisão. Em verdade te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo. Palavra da Salvação!

Comentário: Todo o Sermão da Montanha é especial. Nele encontramos pontos basilares da doutrina apresentada por Jesus. Quando Ele diz: "Eu vos asseguro que se a vossa justiça não ultrapassar a dos escribas e a dos fariseus, não entrareis no Reino dos Céus", está chamando a nossa atenção para a necessidade de uma grande mudança em relação ao que era ensinado ao povo.

Os escribas eram os doutores da Lei. Já os fariseus formavam um partido religioso conservador e intransigente que procurava seguir a Torá – Lei de Moisés contida no Pentateuco - E ensinavam que apenas a observação da Lei já garantia a salvação, como se fora um direito e não uma graça de Deus. Eles insistiam principalmente na pureza ritual, no cumprimento do descanso sabático e no dízimo.

Jesus apresenta a superioridade da Sua doutrina eliminando proibições farisaicas na Lei que não representavam a vontade de Deus, e mostra que o amor e a fraternidade humana devem vir em primeiro lugar nos nossos relacionamentos. A Justiça a que Ele se refere é a fidelidade à Vontade de Deus, e parte - no ensinamento no Sermão da Montanha - do quinto mandamento: "Não matarás".

Segundo a interpretação da Lei antiga só no caso de morte havia punições, já a nova Lei cristã busca evitar o problema a partir de sua origem. Jesus nos ensina que o desacordo com a vontade de Deus - no tocante a conflitos entre irmãos - nasce de situações que nos parecem relativamente simples: "Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, terá de responder no tribunal". Casos de desavenças, raivas, brigas, desuniões e má intenção contra o irmão já conduzem a graves consequências espirituais.

Com clareza Jesus orienta ainda a necessidade da misericórdia e compreensão nas nossas ações e atitudes com nossos irmãos: "Antes de deixar a tua oferta diante do altar vai primeiro reconciliar-te com teu irmão". Sabemos que "assumir uma atitude conciliadora com um adversário" num mundo cheio de rancor e desejos de vingança é tarefa difícil, porém o nosso sucesso espiritual dependerá de atos com valores verdadeiramente cristãos.

Um forte abraço para todos,

Fraternalmente,

Severino Alves

Acesso Restrito