Mateus 5,7 -8 (431)

Texto bíblico comentado (431)

Irmãos e irmãs,

Participemos da leitura e reflexão da Palavra de Deus. Os pensamentos impuros contaminam a alma, enfraquecem o senso moral e a ação do Espírito Santo em nós.

Mateus 5, 7 - 8 – As bem-aventuranças – Terceira parte - Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. Palavra da Salvação!

Comentário: Continuamos refletindo sobre as bem-aventuranças. Elas são a receita certa da felicidade que vem preencher a carência e o anseio de todo ser humano. Nas bem-aventuranças se fala muito em coração e na necessidade de sua purificação. A razão disso é que o coração era considerado pela cultura israelita como o centro da vida do homem, no tocante a sentimentos e decisões.

"Felizes os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia". São misericordiosos aqueles que perdoam sempre. Que não hesitam realizar essa ação tão especial porque se compadecem. São aqueles que não guardam mágoas, que compreendem a dimensão do pecado realizado, mas mesmo assim sua ação é de amor pleno e fiel, perdoando sem limites.

É importante considerar a condição apontada como exigência na frase dessa bem-aventurança que diz: os misericordiosos alcançarão misericórdia. A mesma responsabilidade é apontada na oração do Pai Nosso, cf Mt 6,12: "E perdoa-nos as nossas dívidas como também nós perdoamos aos nossos devedores". Não esqueçamos que Deus está sempre pronto a nos perdoar. Esse deve ser o modelo para todos nós no tocante à misericórdia.

"Felizes os puros de coração, porque verão a Deus". Sobre este assunto devemos sempre examinar nossas consciências, objetivando alcançar a meta de chegar a Deus. Para isto é preciso que não permitamos que o pecado dirija nossas vidas. Não significa que não tenhamos pecados, mas é necessário que vivamos consagrados a Deus, cf. Rm 6,14, que diz: "E o pecado não vos dominará, porque não estais debaixo da Lei, mas sob a graça".

Os que buscam a pureza interior não podem se dividir em agradar a Deus e atender as solicitações do mal, pois pensamentos impuros contaminam a alma, enfraquecem o senso moral e a ação do Espírito Santo em nós. Nessa batalha espiritual, ter pureza interior significa entregar confiantemente a vida, a mente e a vontade a Deus, buscando sempre realizar as obras que Lhe são agradáveis. Porém, como isso é algo difícil para nós, peçamos insistentemente a graça de transformação e purificação dos nossos corações e de nossas almas ao nosso Deus, pois só Ele pode nos ajudar nesse sentido.

Um forte abraço para todos,

Fraternalmente,

Severino Alves

Acesso Restrito