Mateus 4,23-25 (428)

Texto bíblico diário comentado (428)

Irmãos e irmãs,

Participemos da leitura e reflexão diária da Palavra de Deus. "Nisto reconhecerão todos que sois meus discípulos se tiverdes amor uns pelos outros" (Jo,13,35).

Mateus 4, 23 – 25 – Jesus ensina e cura – Jesus percorria toda a Galiléia, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando toda e qualquer doença ou enfermidade do povo. Sua fama espalhou-se por toda a Síria, de modo que lhe traziam todos os que eram acometidos por doenças diversas e atormentados por enfermidades, bem como endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E Ele os curava. Seguiam-no multidões numerosas vindas da Galiléia, da Decápole, de Jerusalém, da Judéia e da Transjordânia. Palavra da Salvação!

Comentário: Jesus dar asas ao desenvolvimento de Sua missão. As terras da Galiléia são testemunhas da Sua santa presença. As sinagogas, a exemplo das igrejas atuais, como casas de oração, de pregação, de cantos, de leituras de livros sagrados, tornam-se também palcos da pregação do Messias – Os chefes das sinagogas às vezes convidavam pessoas destacadas e qualificadas para explicarem as Escrituras – Jesus aproveitava essas oportunidades, anunciando também ali a novidade do Reino tão esperado.

Mas Ele não fica apenas na pregação, Sua ação prática se volta para minorar o sofrimento do povo através das curas miraculosas, sinais privilegiados do advento messiânico. A assistência àqueles enfermos praticamente não existia e se tratavam de males gerais, como paralisia, cegueira, homens fora de si – doença hoje conhecida como epilepsia, e tantos outros males físicos, incluindo a libertação de pessoas endemoninhadas.

A fama daquele homem que traz saúde e libertação acontece rapidamente. Ultrapassa fronteiras, espalhando-se por toda a Síria, que designa vasto território dividido em três grandes províncias; como também vinham pessoas da Decápole, à leste do rio Jordão, formada por cidades autônomas, onde viviam pessoas de costumes, língua e religião grega, não governadas por judeus, como: Gadara, Pela e Gerasa. E é claro envolvia muitas pessoas de regiões da Palestina, como Galiléia, Judéia, e de Jerusalém, também situada na Judéia.

Todos ficavam fascinados com aquele homem que atendia judeus e pagãos. Onde Jesus está presente os males desaparecem. Mas a ação concreta de Jesus representa muito mais do que compaixão, mesmo que em alguns casos, isso seja percebido. Representa antes de tudo o Anúncio e a instauração do Reino de Deus.

O amor de Deus quer que todos tenham vida e liberdade, e faz isto acontecer através de Seu filho Jesus Cristo. Ele era e é movido pelo amor e pela vontade de Deus. O amor exigia uma reação amorosa aos sofrimentos do povo, e Ele assim o fazia.

E é o amor uma das condições indispensáveis aos Seus seguidores, cf. Jo 13,35: "Nisto reconhecerão todos que sois meus discípulos se tiverdes amor uns pelos outros".

Um forte abraço para todos

Fraternalmente,

Severino Alves

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Acesso Restrito