Quinta, Abril 25, 2019

BRASAO DO ROSARIO original site do autor

Este é o site da Paróquia do Rosário de
Campina Grande, Paraíba, Brasil

Através deste site, a ativa comunidade da paróquia interage, obtém informação e usufrui de serviços web voltados para a religiosidade que cerca suas atividades. Explore nosso site, começando pela página de nosso brasão, criado na comemoração do jubileu de 70 anos de existência da paróquia.

Conheça Nosso Brasão

Agenda é um recurso útil para quem não conhece a rotina da paróquia e para quem quer saber sobre eventos correlatos.

Nosso site agora apresenta uma agenda integrada com o Google, de modo a mostrar informações sobre atividades rotineiras e sobre eventos especiais de forma mais amigável e mais clara, inclusive com mapas dos locais associados.

Confira a Agenda

"Uma imagem vale por mil palavras."

O site da Paróquia do Rosário inovou na apresentação de suas fotos, facilitando o acesso às imagens e aprimorando o uso deste recurso.

Mais detalhes

dest_youtube

“Se uma imagem vale por mil palavras, quanto valerá um vídeo com uma mensagem valorosa?”

O site da Paróquia do Rosário passa a indicar sites de vídeos publicados no YouTube, com destaque para vídeos relacionados com a Igreja Católica e temas afins. Acesse nossa página de vídeos e veja o acervo que disponibilizamos para você.

Vídeos Recomendados

"Em uma sociedade cada vez mais digitalizada, devemos
seguir pelos mesmos caminhos do nosso rebanho para prosseguir a evangelização."

A Paróquia do Rosário marca sua presença no Twitter, para manter estreita a comunicação com os seus seguidores virtuais. Visite nossa página do Twitter e nos acompanhe nesta caminhada.

Visite nosso Twitter

"O dízimo é um ato de fé. É a prova de que acreditamos que tudo que temos vem de Deus."

Visite nossa página dedicada ao Dízimo, que é muito mais do que uma simples contribuição material para a sua comunidade religiosa.

Saiba Mais

"Nós temos os líderes que merecemos, pois somos nós, através do voto, que elegemos estes líderes.

A Igreja Católica tem uma posição muito bem definida quanto a importância do ato cívico de votar. O eleitor deve ter em mente a importância do sufrágio para o futuro dele, de sua família e da sociedade onde está inserido.

Leia Mais

Vídeo em Destaque

You need Flash player 6+ and JavaScript enabled to view this video.

Playlist: 0 | 1 | 2 | 3 | 4

SANTA MISSA EM SEU LAR

SANTA MISSA EM SEU LAR

PLAY - AOS SÁBADOS ÀS 19h30MIN (TV ITARARÉ)

MATEUS 26,36-46

Texto bíblico diário comentado (242)

Prezados irmãos e irmãs,

Leitura e reflexão diária da Palavra de Deus. Fiquemos juntos nesta ação.

Mateus 26,36-46 – No Getsêmani – Então Jesus foi com eles a um lugar chamado Getsêmani e disse aos discípulos: "Sentai-vos ai enquanto vou até ali para orar". Levando Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. Disse-lhes então: "Minha alma está triste até a morte. Permanecei aqui e vigiai comigo". E, indo um pouco adiante, prostrou-se com o rosto em terra e orou: "Meu Pai, se é possível, que passe de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres". E, ao voltar para junto dos discípulos, encontrou-os adormecendo. E diz a Pedro: "Como assim? Não fostes capazes de vigiar comigo por uma hora! Vigiai e orai, para que não entreis em tentação, pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca". Afastando-se de novo pela segunda vez, orou: "Meu Pai, se não é possível que esta taça passe sem que eu a beba, seja feita a tua vontade!" E ao voltar de novo, encontrou-os dormindo, pois seus olhos estavam pesados de sono. Deixando-os, afastou-se e orou pela terceira vez, dizendo de novo as mesmas palavras. Vem, então, para junto dos discípulos e lhes diz: "Dormi agora e repousai: eis que a hora está chegando e o Filho do Homem está sendo entregue às mãos dos pecadores. Levantai-vos! Vamos! Eis que meu traidor está chegando". Palavra da Salvação!

Comentário: A Pedro e aos dois filhos de Zebedeu, Tiago e João, Jesus revela o seu coração e partilha o seu sofrimento mais penetrante: "Minha alma está triste até a morte. Ficai aqui e vigiai comigo". O gesto de prostração é manifestação do sofrimento que invade toda a Sua alma. Jesus sente em toda a sua força o pavor que a morte inspira ao homem; experimenta e exprime o desejo natural de escapar dela, pedindo que seja afastado o cálice do sofrimento, mas imediatamente se recompõe e reafirma a vontade de cumprir plenamente a vontade do Pai. A sua oração naquela noite não é silenciosa nem única. Nessa tríplice oração de Jesus no Getsêmani, temos todo um caminho de identificação com a vontade do Pai. Uma entrega sempre mais radical e total ao plano de salvação. Um abandono que não conhece dúvidas ou perturbação. A angústia que abre a oração no Getsêmani lentamente desaparece para dar lugar a uma paz profunda. Esta oração da agonia de Jesus é a revelação plena de uma vida de comunhão total com o Pai. É no sofrimento que se descobre a grandeza de alguém. Quem sabe aceitar as humilhações com dignidade, de cabeça erguida, revela toda sua maturidade humana e espiritual. No momento de sua crucifixão, Jesus percebe o peso da dor e ao mesmo tempo a alegria de ter cumprido a missão que o Pai lhe tinha confiado. O evangelista Marcos (15,33-34) reproduz com substância a oração de Jesus no alto da cruz: "À hora sexta (12 horas) houve trevas sobre toda a terra, até a hora nona (15 horas). E à hora nona, Jesus deu um grande grito, dizendo: "Eloi, Eloi, Lemá sabachtháni" que, traduzido, significa: "Deus meu, Deus meu, por que me abandonaste?" É uma oração ao Pai que, à primeira vista, pode ter o sabor de desconfiança no amor do Senhor. É o desabafo de um coração que se encontra abatido pela força do sofrimento. É nesta oração que Jesus assume a nossa humanidade com todas as suas fraquezas e limitações, com seus medos e seu desespero diante dos questionamentos da vida. Esta situação nos leva a perguntar ao Senhor o porquê do seu abandono naquele momento. Mas logo a resposta nos vem: é um abandono apenas aparente. Na realidade, sabemos que é no momento da cruz que o nosso Pai, infinitamente amoroso e profundamente preocupado com seu diletíssimo Filho, reclina-se com carinho redobrado sobre Ele. O evangelista Lucas (23,44-46) nos relata as últimas palavras de Jesus: "Era já mais ou menos a hora sexta quando o sol se apagou, e houve treva sobre a terra inteira até à hora nona, tendo desaparecido o sol. O véu do Santuário rasgou-se ao meio, e Jesus deu um forte grito: Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito". Dizendo isso, expirou. Esta oração de Jesus é a consagração de toda sua vida ao serviço do Pai, ao anúncio da boa nova, na construção do Reino de Deus. Entregar-se nas mãos do Pai não é uma atitude passiva, mas extremamente dinâmica; envolve todo o ser humano nesta decisão de lançar-se num abandono, que não conhece dúvida. A entrega é confiança, é amor, é certeza de que o Pai não deixará de cumprir as suas promessas transmitidas de geração em geração e consagradas para sempre com a morte de Cristo.

Que Deus nos abençoe e guarde.

Um forte abraço para todos.

Fraternalmente,

Severino Alves

Email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

MISSAS NO ROSRIO - HORRIOS

papa

BISPO DIOCESANO

DOM DULCENIO FOTO NOVO BISPO DIOCESANO

Mensagem da Semana

PADRE MRCIO HENRIQUE

ESPAÇO DE EVANGELIZAÇÃO

biblia

COMUNIDADE RAINHA DA PAZ

CAPELA RAINHA DA PAZ  foto

Meu Dia de Oração

oracao

Clima Tempo

 

CATEQUESE COM O PAPA

BRASO DO PAPA FRANCISCO

Visitantes On-Line

Nós temos 733 visitantes online

Contador de Visitas

01559342
 

Webmail

Rosário no Twitter

 

Acesso Restrito